Uma versão cinematográfica de O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, intitulado como The Chronicles of Narnia: The Lion, the Witch and the Wardrobe (As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa), produzido pela Walden Media e distribuído pela Walt Disney Pictures, foi lançado em dezembro de 2005. O filme conquistou muitos fãs, dando notoriedade à série literária que era quase desconhecida em alguns países, como no Brasil. O filme foi dirigido por Andrew Adamson, que anteriormente só havia dirigido filmes de animação. O roteiro foi escrito por Ann Peacock. O longa-metragem foi gravado em lugares da Polônia, República Checa e Nova Zelândia. O filme ficou popular por seus grandes e belos efeitos especiais, usados principalmente para criar algumas criaturas ficcionais. O filme foi um sucesso de bilheteria no ano de 2005, arrecadando 745 milhões de dólares mundialmente.

A Disney produziu uma sequência, The Chronicles of Narnia: Prince Caspian (As Crônicas de Nárnia: Principe Caspian), lançada em maio de 2008 nos Estados Unidos. O filme custou caro (cerca de 225 milhões de dólares) e não obteve o retorno financeiro esperado nos Estados Unidos, obtendo em bilheteria apenas 141 milhões. Mas em compensação, no estrangeiro o filme teve uma bilheteria de 278 milhões, no total de 419 milhões mundiais. Com isso, A Disney anunciou que não iria financiar o terceiro filme, devido a limitações orçamentais.

A Twentieth Century Fox assumiu o projeto, e The Chronicles of Narnia: The Voyage of the Dawn Treader (As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada), o terceiro filme da série, estreou em 10 de dezembro de 2010. A bilheteria deste foi um pouco mais baixa que a do filme anterior nos Estados Unidos com 104 milhões e fora com 311 milhões em um total de 415 milhões em bilheteria.

Depois do lançamento do terceiro filme da franquia, durante as negociações entre Fox, Walden e o Instituto C.S. Lewis (responsável pelos direitos autorais dos livros), a opção de adaptações em filmes que Walden Media possuía expirou e a empresa não tinha mais os direitos exclusivos de compra de qualquer outro direito para os filmes de Nárnia. Enquanto Walden e Fox confirmaram na época que ambos estavam interessados ​​em fazer mais filmes de Nárnia, por lei, o Instituto C.S. Lewis deveria esperar certo período de tempo (chamado de moratória) antes que eles possam vender a opção de filme para os livros de Nárnia novamente. Quando fizerem isso, a opção estará disponível para qualquer empresa cinematográfica que esteja interessada, não apenas a Walden e a Fox.

Em 1 de outubro de 2013, a C.S. Lewis Company anunciou que entrou em acordo com a The Mark Gordon Company para, juntos, desenvolverem e produzirem The Chronicles of Narnia: The Silver Chair (As Crônicas de Nárnia: A Cadeira de Prata), seguindo então a ordem de publicação da série e não mais produzindo The Magician’s Nephew. Mark Gordon e Douglas Gresham, junto com Vincent Sieber, diretor da C.S. Lewis Company de Los Angeles, vão servir como os produtores e irão trabalhar com a The Mark Gordon Company para desenvolverem o script.